domingo, 20 de fevereiro de 2011

Nada do fim


Nada, do fim


Se eu te prometo um lago inteiro
tu dizes que só o quer, se for cheio
Se digo que está em voga seu olhar
logo vem com teu sorriso me martirizar

Queria um mapa pra poder te decifrar
saber qual caminho poder traçar
pra não errar, mais nenhum sentimento
pra não provocar, mais nenhum descontentamento

Há uma recrudescência de minha parte
do meu amor em relação a você
Aduz-se ainda um sorriso que é arte

Mas de ti, não ouso nem conhecer,
parece que nada é correspondido a parte
tenho pena de mim e de meu bem querer

Cuidado para eu não jogar fora, o que resta de mim
porque não há como reproduzir nada do fim.


P.S. A ambição sempre rondará a humanidade, mas se a humanidade não acordar,
verá que a própria ambição se esqueceu dela. Apenas alguns versos, para mitigar
a acidez deste blog, que tem me provocado colisões no pescoço.

Dan

43 comentários:

  1. Parabéns Dan!!
    Sempre crítico !! rs
    Adoro ler suas escritas!
    Beijos na sua Alma

    ResponderExcluir
  2. Oi Dan...!

    Quanta acidez...! Sinto nas veias o efeito dos seus versos!

    Queria uma mapa pra poder te decifrar...!Como eu queria!

    Tenha uma semana doce... de paz e poesia!

    Vou levando um pouco dessa sua deliciosa acidez!

    Beijos meus... e meus carinhos tbm!

    Sil

    ResponderExcluir
  3. Que lindo, Dan.
    Estou de volta aos blogs viu?
    Boa semana, beijos de saudade.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Olá Daniel!

    Agradeço por seus cometários tão doces e tocantes em meu blog.

    Linda foto, tanto o artista que a compõe, quanto ao sentimento que ela nos traz. Você é uma rapaz muito belo, digo em relação às suas características físicas e a integridade que te pertence.

    São momentos assim que refletimos as vertentes desta Vida... Momentos os quais você relatou em seu poema. De fato, quando se chega no fim não há mais volta e nos arrependemos a cada dia por não ter valorizado o nossa nada quando ele era tudo.

    Até mais ver!

    Beijo,
    Évelyn

    ResponderExcluir
  6. Não existem mapas de caminhos que ainda não foram percorridos, apenas teremos noção de onde pisamos apensa depois que já passarmos por lá e ainda assim os caminhos mudam...

    Gostei da postagem ácida!

    ResponderExcluir
  7. Lindíssimo Nobre Amigo.

    Adoro-te.

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. A ambição por vezes "destroi-nos".
    Beijito.

    ResponderExcluir
  9. Bem Dan, acho que você já está cansado de me ler dizendo que adoro aqui. Aqui no seu blog encontro uma espécie de livro de aprendizado. Sempre que venho aqui fico mais completo de mim mesmo, seus textos sempre me ajudam a formalizar uma esperança imensa em coisas que, antes eu não via sentido e nem prestava atenção direito. Em todo caso, obrigado por proporcionar tal coisa. Gosto muito daqui! Grande abraço e uma ótima semana,

    Pedro.

    ResponderExcluir
  10. E antes que eu me esqueça: o mais importante não é você ser inteligente, mas sim, saber dividir sua inteligência. E isso, tenho plena certeza que você sabe e, muito bem. Há certas pessoas que amam o poder, mas tem outras que tem o poder de amar, basta apenas a gente escolher o que queremos. :)

    Pedro

    ResponderExcluir
  11. Oh meu querido, como gostei deste poema.
    Ele mostra um lado reflexivo e isso é muito bom.
    Estava com saudades.
    Ando só correria agora, estou trabalhando , estudando e tentando conciliar meus momentos, para escrever no Aleatoriamente e visitar vocês que a d o r o!
    Ah , gostei da foto .

    Beijo.
    Fernanda

    ResponderExcluir
  12. Oi Dan! Às vezes temos o suficiente, mas queremos sempre mais... Lindo poema, adorei! Beijo!

    ResponderExcluir
  13. Hey, quanta acidez. Mas bem, falamos o que queremos é assim né...
    Obrigado por comentar no meu blog, e não eu NÃO fumo, o cigarro foi só inspiração. Então deixei suas estatísticas pra um outro alguém.

    ~Também adoro vir aqui no seu blog. Até a próxima, querido.

    *DB*

    ResponderExcluir
  14. A sua acidez incrível, doce e ao mesmo tempo cortante!
    Não é Atoa que gosto tanto
    do seu blog!

    Bjo grande

    ResponderExcluir
  15. Querido Dan,

    O seu poema ficou lindo! Mas o seu PS ...Palavras Sábias! Adorei amigo. Obrigada.

    Carinhoso beijo e boa semana, Dan.

    ResponderExcluir
  16. Fabuloso e Extraordinário Amigo:
    "...Há uma recrudescência de minha parte
    do meu amor em relação a você
    Aduz-se ainda um sorriso que é arte..."

    Escreve de forma fabulosa e admirável.
    É a perfeição de sentimentos misturados com talento e beleza literárias extraordinárias.
    Parabéns.
    Agradeço a sua visita ao meu blogue. VOCÊ é uma honra tê-lo como amigo sincero.
    "Explode" em textos sublimes e divinais.
    Parabéns.
    Abraço amigo de respeito pelo seu génio gigantesco de beleza no que faz e faz de forma notável e exímia.
    Sempre a admirá-lo

    pena

    Bem-Haja, amigo.
    É sensacional na arte e magia da sua escrita.

    ResponderExcluir
  17. Dan
    Como posso falar alguma coisa?
    Fico aqui meio sem pelavras.
    Então procuro na minha alma e te deixo:
    Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser.
    Um beijo daqui

    ResponderExcluir
  18. Vc é realmente muito bom,ótimo,e não da pra decifrar nem com um mapa,bjos.

    ResponderExcluir
  19. "Queria um mapa pra poder te decifrar
    saber qual caminho poder traçar
    pra não errar, mais nenhum sentimento"?

    Como assim? Deus! Isso é lindo demais! =O

    E.... ah, eu ainda busco por um mapa desses também, só que é quase impossível...
    'asuhsauhsausa

    Doce acidez meu amigo! Abraço forte! Até mais!

    ResponderExcluir
  20. "A ambição universal dos homens é viver colhendo o que nunca plantaram." (Adam Smith).

    Dan, eu adoro a acidez do teu espaço, seus textos são intensos, eu não sei explicar.

    Abraços meu querido e Ótima Quarta.

    ResponderExcluir
  21. Quando o coração que queremos bem nos parece uma incógnita é mesmo assim que o nosso fala, como aviso ou como grito cheio de sentimento! Mas de acidez nada vi! Vejo esperança e sim, renovação!
    Lindo texto, cheio de sentimento e poesia moço!
    Venho de todo coração tb agaradecer os elogios fico honrada e feliz! Bom saber que agrado assim! Volte sempre, fique à vontade! :)

    ResponderExcluir
  22. Dan,

    É assim mesmo no amor, não há rotas, nem caminhos, o desconhecido está sempre presente e qdo os trilhos não se encontram é pq não há aquela sintonia gostosa.


    mil beijos com carinho!

    ResponderExcluir
  23. Dan, meu querido, eu gosto mt qnd vc posta suas poesias, mas continue sempre a provocar colisões nos pescoços, pq é colocando o grito pra fora que conseguimos ser escutados.
    Bjão com carinho

    ResponderExcluir
  24. Dan...

    E derepente me deu saudades suas... daqui! Desse mundo tão vermelho e doce... e misteriosamente ácido! Aqui eu te vejo...

    Beijos meus...

    Sua e sempre
    Sil
    Com amor

    ResponderExcluir
  25. Dan, é totalmente recíproco! Seu blog também é super especial para mim e suas palavras trazem ao meu horizonte Vital um rumo novo a ser seguido, com mais maturidade e amplitude.
    Se você tiver Gtalk, me add, podemos conversar sobre as coisas da Vida um dia desses: smithblurryoblivion@gmail.com
    =)

    ResponderExcluir
  26. Grato pela visita e comentário, cara,e parabéns pelo teu blog, textos e poemas de muita qualidade aqui. Abraços!

    ResponderExcluir
  27. estava lendo seus posts, poemas... a densidade que vc escreve é maravilhosa. A reflexão que os versos trazem, a qualidade.

    neste poema, em especial, marcou muito a conclusão
    "Cuidado para eu não jogar fora, o que resta de mim
    porque não há como reproduzir nada do fim."
    como reviver o que morreu, que não existe mais?

    parabéns pelo seu talento, gostei muito do seu blog. e obrigado pela visita e comentário, aqui estarei sempre.
    bom dia

    ResponderExcluir
  28. O pior é fazer de tudo para agradar e esse tudo virar "nada mais que a obrigação"...

    Abraços, Daniel!

    ResponderExcluir
  29. Ah :'D como é bom ler comentários desses *.*
    muito obrigada daniel.
    continue a escrever :'D tem publicações muito giras :'D
    beijinho

    ResponderExcluir
  30. Dan,

    Que bela poesia !
    Cortante do começo ao fim ...

    Saudade de você.


    BjO Grande !

    ResponderExcluir
  31. Muito obrigado pelas palavras e pela simpatia ;)

    Muito bom também nao fica nada atras ;)

    ResponderExcluir
  32. ...Dani querido lindo,
    as pessoas nos seduzem justamente
    porque não possuem manual de
    instrução.

    o dia em que a decifrarmos de fato,
    acaba aí o encanto.

    bj, alma linda!

    obrigada pelos carinhos lá em casa!

    ResponderExcluir
  33. as vezes o amor torna-se ventos desencontrados,porém ão deixando de ser amor..
    Um excelente final de semana,com boas energias,saúde,paz e luz!Obrigada pelo carinho.
    bjs,
    Mari

    ResponderExcluir
  34. Daniel, Indiquei teu blog ao Prêmio Blog de Ouro de 2011.
    Segue o Link => http://migre.me/3X65y

    Abraços e Ótimo Sábado!

    ResponderExcluir
  35. Eu perdi meus restos, e já faz tempo...

    ResponderExcluir
  36. Até que discordo, pelo menos em parte, pois dos restos a gente se tornar algo simples (ou vai dizer que nos livramos do excedente, não o essencial?)?

    Fique com Deus, menino xará Daniel.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  37. Posso ser bem franca? Nem sinto tanta acidez assim, em algumas vezes isso acontece, mas não neste poema de hoje, no poema de hoje senti aquele desabafo, aquele sentimento que temos de quando fazemos de tudo para agradar o outro e o que recebemos em troca?

    Beijos para você.

    ResponderExcluir