sábado, 27 de outubro de 2012




Há tantas coisas em meus olhos
que não consigo descrever
Há passos de desconhecidos
que permanecem ao amanhecer

Há tanto que queria enxergar
chego a sentir uma dor
que sufoca o meu ar
desiludindo de qualquer amor

Queria tanto lhe dizer
Que fosse em um amanhecer
só sorrisos e nada mais

Queria poder ver sua reação
Quando te chamasse para meu lar
e te entregasse meu coração.

Dan Mello

15 comentários:

  1. Dan
    (quanto tempo hein amigo)
    Mas o tempo passa e suas palavras deitam em solo fértil dando belezas e flores.
    Lindo poema!! Só os nobres pensam em dar o coração. Que belo.

    Beijos
    ps: não vamos mais nos perder..

    ResponderExcluir
  2. Olá Daniel,

    Quanto tempo!!!!! Na verdade eu também ando super ausente, mais sempre que é possível estou de volta.
    Adorei a postagem!
    Eu acho mesmo que é mágico, pegar as palavras e transformá-las, num poema tão belo quanto esse. Parabéns!
    Obrigada pelas palavras bonita que deixaste por lá.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Nesse indo e vindo da vida,,,dos sentimentos...do olhar,,,tantas e tantas coisas nos estão contidas na retina,,,nos sentimentos,,,nos versos...belo poema amigo,,,obrigado pela visita,,,volte sempre que desejar,,,abraços fraternos e uma bela noite pra ti...

    ResponderExcluir
  4. Oi Daniel!

    Lindo querer!

    Bela poesia.

    ResponderExcluir
  5. Que lindo, Dan!

    Descrever o amor em um poema é algo tão singelo e ao mesmo tempo tão belo.

    Gostei daqui. Seguindo!

    http://luzia-medeiros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá,

    Uma bela poesia de amor...

    Obrigada pela visita

    Saudações

    ResponderExcluir
  7. Uma boa noite e um belo feriado pra ti amigo...abraços...

    ResponderExcluir
  8. Querido Dan,

    Também ando afastada da Blogosfera. A carreira toma conta de boa parte de meu tempo, e, infelizmente acabei me afastando do vicinal; deve ter percebido que excluí o outro Blog, mantendo apenas o jurídico.
    Faz parte (abrir mão...)

    Abraço,

    Sempre bom aqui.

    ResponderExcluir
  9. O poeta só é poeta porque está sempre sufocado!
    E as desilusões viram belas palavras.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  10. Dan...

    Meu estimado amigo. Saudades imensas dedicadas a ti. Sua passagem em meu blog fez mais vermelho meu sentir.

    Beijo-te.

    Sua e sempre

    Sil

    ResponderExcluir
  11. Peço desculpas pela demora em retribuir seu comentário,a vida não está sendo fácil.Minha mãe fez cirurgia nos olhos e final de ano na escola é um caos.Não estou tendo tempo para fazer aquilo que mais gosto,ler e escrever no meu blog e dos meus amigos.Grande abraço
    se cuida

    ResponderExcluir
  12. A poesia é água de lavar a alma .
    é por isso que sempre valerá a pena ...

    Um grande abraço , Daniel !

    ResponderExcluir
  13. Olá Daniel,venho do blog da minha xará Carmen Luiza.Adorei o seu.Muito parecido com o meu,repleto de flores.
    Uma abraço.

    Carmen Lúcia

    ResponderExcluir
  14. Daniel, agradecemos seu carinhoso comentário em nosso blog, viemos visitar o seu blog e gostamos de tudo por aqui, parabéns por seu trabalho e por suas inspirações...estamos já seguindo vc.

    Abraços

    Ghost e Bindi

    http://esquinadosversos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Olá Dan,
    Que belo soneto!
    Que venham mais belos versos.

    Obrigada pela visita.

    Abraço.

    ResponderExcluir